Os comentários a este blogue serão moderados pelo autor, reservando-se o mesmo a não reproduzir aqueles que pelo seu teor sejam considerados ofensivos ou contenham linguagem grosseira.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

A escolha dos prime-time...


FICO DE boca-aberta quando no blogue www.dofundodacomunicacao.blogspot.com leio um post de Rui Calafate ("O PSD ataca pelo silêncio?") e em que, a propósito da despropositada (para não dizer ridícula) declaração de Aguiar Branco acerca do silêncio governamental sobre o aumento da "criminalidade grave", revela-nos que este ano - e até agora... - em Portugal arderam mais 2 mil hectares de floresta que no ano passado. E, logicamente, Calafate pergunta - e bem: "O problema tem passado despercebido porque o prime-time agora não se sente atraído pelas chamas…Porque será?". De facto, para além de "andar tudo a ouvir vozes", há quem ande por aí a fazer de todos nós "parvos". E o pior é que nós deixamos...

3 comentários:

Anónimo disse...

Não se percebe por que motivo a declaração de Aguiar Branco é ridícula.
Não é ao Governo que cabe governar?

jpfafe disse...

Eu respondo com todo o gosto: a declaração de Aguiar Branco é ridícula pelo simples facto de o cavalheiro em questão ser vice-presidente do PSD, partido que tem primado pelo silêncio sobre esta ou qualquer matéria. Mais: a declaração em si é inopinada e, no mínimo, ridículo. E se é ao Governo que cabe governar? É sim senhor. E já agora é à oposição que cabe fazer oposição. Ou fazer oposição é estar em silêncio?

AP disse...

Não posso estar mais de acordo com o Sr. José Paulo Fafe.
O silêncio, por vezes, é de ouro. Mas neste caso, e outros, já se torna demasiado constrangedor.