Os comentários a este blogue serão moderados pelo autor, reservando-se o mesmo a não reproduzir aqueles que pelo seu teor sejam considerados ofensivos ou contenham linguagem grosseira.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A canalhice em letra de imprensa

ANTES DE mais e para que não restem dúvidas (se é que alguém as possa ter...) fica aqui bem claro que sou amigo, admirador e companheiro de muitas batalhas de Pedro Santana Lopes. Diga-se de passagem que há muitos e bons anos e cada dia mais com redobrado gosto e orgulho.
Mas - acreditem! - esses factos (ou no caso, sentimentos) não me impedem de classificar a manchete e respectiva notícia da edição de hoje do "Diário de Notícias" e em que, de forma abusiva e totalmente disparatada como, mais uma vez, o nome de Santana Lopes é envolvido em actos a que as próprias datas enunciadas no texto o colocam à margem, como o exemplo acabado do que é "má-fé" e total ausência de rigor jornalístico. E de como um estranho e acanalhado auto-intitulado "jornalismo de referência" se coloca descaradamente ao serviço venerando e submisso de quem, em tempos, lhes estendeu a mão, facilitando aquisições, vendas, permutas, no fundo as estranhas e confusas "negociatas" que ainda hoje permanecem confusas e, aparentemente, sem que ninguém tenha muita vontade em esclarecer...

4 comentários:

Anónimo disse...

Quando li hoje o Diario de Noticias ,o artigo sobre a CML,eram 5 horas da manha e pensei que havia alguma gralha entre o conteudo e a foto.Horas mais tarde ,tornei a ver o mesmo artigo e fiquei realmente preocupado.Acho que esta campanha miserável contra Pedro Santana Lopes,de quem eu nunca votei, só revela uma coisa.O Partido Socialista já se apercebeu que vai ter um grande problema nas eleiçoes para a CML.

reporter informado disse...

Considerar de referência o "jornalismo" do DN é qualquer coisa de surreal, meu caro.

carlos disse...

terCompanheiro
O "dossier" Santana Lopes só existe porque o PSD teve,um dia,um
Presidente que se chama Cavaco Silva e que,por tudo saber,se rodeou por quem não tinha capacidade suficiente para entender
que o País que a populaça lhes dera
tinha que ser regenerado.
Como camponeses com uma licenciatura
duma escola superior reconhecida
entenderam,monàrquicamente,que Deus os autorizava a julgar,punir e demitir quem quer que fosse mas não a regenerar!
Mentecaptos com curso!
As consequências estão à vista:País miserável,entradas com netinhos em palácios como se fosse
propriedade pessoal,reserva de imagem em cartazes políticos para impedir quaisquer mudanças,labregos
nas chefias,malfeitores na Fazenda,
enfim,Portugal 2008!
cms

Anónimo disse...

Hoje em dia temos em Pedro Santana Lopes um dos melhores políticos deste país. Efectivamente com ele as coisas avançam, as coisas acontecem, sempre que teve oportunidade de levar a dele avante verificou-se mais tarde que tinha razão. Mas é evidente que num país destes só está bem quem nada faz, assim nunca erra...Só não entendo é o porquê de continuar no PSD e não avançar com um novo partido.