Os comentários a este blogue serão moderados pelo autor, reservando-se o mesmo a não reproduzir aqueles que pelo seu teor sejam considerados ofensivos ou contenham linguagem grosseira.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

A palavra ao advogado (de Sócrates)

"Este caso (Freeport) começou com uma manipulação política que envolveu jornalistas, asssessores políticos e membros da PJ. Houve uma conspiração. (...) Do que se conhece da investigação (...) não há elementos de prova que justifiquem a existência de qualquer suspeito ou arguido. Só há insinuações e factos desgarrados que são conjugados para dar uma aparência de ilicitude."
Proença de Carvalho, "Diário Económico", 31.12.09

3 comentários:

Anónimo disse...

ola fafini
sera que o daniel nao estava a falar do famigerado caso cp???
bj

luis cirilo disse...

Eu até diria mais: Não há Freeport,não há Alcochete e se derem tempo ao Sócrates deixa de haver Portugal !
O que não deixa de haver é uma curiosa promiscuidade entre advogados/comentadores politicos,empresas públicas e o Governo.
De que o inefável Judice é o maior expoente.

AP disse...

Ainda vamos descobrir que o Pai Natal existe.